Pin It

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46. Confira quais foram os pontos altos do terceiro dia de SPFW N46 com vários desfiles e novidades.

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

E a programação desse Terceiro Dia de SPFW N46 contou com vários estilistas aclamados e desfiles originais cheios de tendências. A programação contou com Reinaldo Lourenço, Aluf (Projeto Estufa), Lucas Leão (Projeto Estufa), PatBo, Top 5, Amir Slama e Ronaldo Fraga.

Desfile Reinaldo Lourenço

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenço – SPFW N46
out/2018
foto: CarolinaVianna/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenco- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenco- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenco- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenco- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Reinaldo Lourenco- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Os anos 60, 70 e 90 se misturam na nova coleção de Reinaldo Lourenço. “Fazendo essa equação [de décadas], dá 2019”, ele diz. E é verdade. Para o próximo inverno, o estilista adiciona às conversas recorrentes do seu trabalho – o dualismo entre o masculino e o feminino, a alfaiataria bem construída, um fetiche cerebral entre o rock and roll e o geek – uma dose de humor, talvez trazida do filme que usou de referência para suas criações, “The Girl of Motorcicle”, de 1968, com Marianne Faithfull e Alain Dellon. O resultado é um Reinaldo contemporâneo e classudo mas também leve e colorido.

A primeira parte do desfile traz a inspiração motoqueira, com capacetes no styling e conjuntos de couro com minissaias ou saias midi + jaquetas ou colete. Na abertura, a releitura mais solta do macacão do filme usado por Faithfull, seguido do vestido-casaco de couro. Em todos os looks com couro, destaque para os zíperes que abrem ou fecham as fendas na parte de trás ou da frente das saias, abrem as mangas, enfeitam jaquetas e bolsos de calças. As calças tipo motoqueiro aparecem em seguida compostas com as lindas camisas de crepe com laços no pescoço, de cores variadas, num mix bonito de texturas e pesos (couro mais pesado, crepe molenga e leve).

As linhas gráficas aerodinâmicas e o preto, branco e vermelho no couro vão dando lugar ao azul royal, ao amarelo e ao vermelho mais aberto no crepe com leve transparência e movimento esvoaçante e o cetim, que aparece nos vestidos com torções na blusa e na lateral, criando os nós em alta que deixam parte da pele à mostra. Há também duas estampas multicoloridas bem 70s de losangos e listras pontuando a coleção. O couro, que num primeiro momento aparece em look total, aos poucos vai se misturando à coleção até ser visto em detalhes dos vestidos longos de crepe do final, criando um mix de texturas que os deixa menos românticos e mais interessantes.

Na beleza, assinada por Daniel Hernandez, o destaque são os olhos tipo Twiggy, com o arco acima do côncavo feito com pincel chanfrado e sombra molhada marrom, cílios postiços em cima e cílios desenhados com sombra molhada embaixo. O cabelo é lisão, chapadão, como se tivesse sido passado a ferro (a versão anos 60 da nossa chapinha). (CAROLINA VASONE)

Desfile Aluf (Projeto Estufa)

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Aluf – SPFW N46
out/2018
foto: Sergio Caddah / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Aluf-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Aluf-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Aluf-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Aluf-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Logo se percebe que Ana Luisa Fernandes é uma menina que vai longe. Com apenas 23 anos, ela foi uma das melhores alunas de sua turma na faculdade (Faap), lançou sua marca Aluf há um ano, desfilou no Eco Fashion Week, voltado para marcas sustentáveis e acaba de voltar da China, de onde trouxe um prêmio global pelo seu trabalho com a Aluf.

Mas hoje, Ana apresentou seu maior desafio até então: encarar a passarela do SPFW para um público exigente e formador de opinião.

Ana Luisa trabalha com o conceito de objetos vestíveis, criando séries de bolsas, sapatos, brincos e roupas sob a mesma perspectiva. Uma de suas dificuldades na hora de fazer roupas era absorver o lado fútil da moda e vira e mexe, se pegava justificando sua escolha para os outros.

Foi quando conheceu o trabalho da médica e terapeuta Nise da Silveira (1905 – 1999), também fundadora do Museu de Imagens do Inconsciente, e entrou em contato com a arteterapia, prática que usa recursos artísticos como elementos terapêuticos e de auto conhecimento. Sua primeira coleção de fato nasceu do encontro com esse conhecimento e o assunto acabou por dar um caminho ao seu trabalho com moda.

As coleções da Aluf vêm carregadas dessa sensibilidade e são acompanhadas por um conceito que envolve toda a empresa: o da sustentabilidade como começo, meio e fim. Todos os materiais usados são biodegradáveis, naturais ou reciclados, como algodões reciclados mesclados a pet reciclada, algodão com seda feita manualmente no sul do Brasil e pigmentos naturais para tingimento.

Para este desfile, ela preparou 20 looks que simbolizam uma passagem com a qual podemos nos identificar: a silhueta inicial é a do trabalhador, com calças largas de barras dobradas e shapes mais quadrados. Representa o cotidiano que nos prende, um ambiente fechado de onde não conseguimos sair. E a forma mais rígida vai ficando mais calma até terminar em um vestido dourado, fresco e fluído.

No pouco que conversamos, pela notável graciosidade e paixão pelo seu métier, percebe-se que Ana é uma sonhadora, mas que busca manter os pés no chão para que consiga caminhar em direção dos seus sonhos em vez de apenas… sonhá-los. Como ela mesma disse, “a plenitude é utópica. O que importa são os momentos felizes que construímos”. (Camila Yahn)

Desfile Lucas Leão (Projeto Estufa)

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Lucas Leao-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Lucas Leao-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Lucas Leao-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Lucas Leao-Projeto Estufa- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi/ FOTOSITE

Os pensamentos de Lucas Leão voaram longe durante o processo de construção de sua coleção de estreia no SPFW. Especificamente, ele olhou para a Coreia, em 1945, quando o país se partiu em duas ideologias. Tão longe e tão perto ao mesmo tempo. Ao olhar para a Coreia, Lucas faz um paralelo com o conflito atual que vem dividindo o Brasil sem piedade, sob uma aterradora sombra de cerceamento e repressão.

O jovem carioca de 27 anos tem pouco tempo de estrada como estilista e empreendedor e este é ainda o seu primeiro desfile (de muitos, esperamos), mas sua força e coragem e ainda, como ele consegue representa-las criativamente, só confirmam que devemos prestar atenção nele. Lucas tem um tipo de inteligência comum a muitos artistas que só conseguem se expressar com seu próprio trabalho. A coleção que ele me contou no camarim e a que eu vi na passarela são duas coisas diferentes.

Foi uma grata surpresa ver como suas inspirações se desdobraram em peças com shape de uniformes vestidas por um exército sem gênero, em um mundo em que a divisão dos seres humanos por categorias não faz sentido. Somos todos humanos, é o que importa.

As pregas que saem dos bolsos das jaquetas militares trazem fluidez e um aspecto lúdico à coleção. Os tingimentos, a assimetria, os volumes, a não linearidade, com a trilha de Gabriel Massan de fundo transformaram o desfile em uma experiência disruptiva. Os últimos dois looks, lisos e em tons mais calmos, nos possibilitam respirar e parecem simbolizar um novo tempo. Lucas tem não apenas a força que a moda necessita, mas também o que os tempos atuais pedem. (Camila Yahn)

Desfile PatBo

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

PatBo- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

PatBo- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

PatBo- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

PatBo- SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Pela primeira vez, Patricia Bonaldi mostrou sua coleção de beachwear no Brasil. As peças de alto verão da estilista estão conquistando as mulheres americanas (que já podem comprar na Saks e no Net a Porter), e certamente, encontrarão aqui o mesmo sucesso.

Pense na estética da Patbo, que consegue equilibrar como ninguém o rebuscado que faz parte da cultura mineira com uma percepção contemporânea de forma que, por mais ornamentos aplicados em uma peça, ela não se faz pesada ou fora de seu tempo.

Ela leva essa mesma receita para seu beachwear tão chique quanto cool, misturando a rusticidade com a riqueza do bordado. Há uma tentativa de “limpeza” que funciona; há menos pedrarias e mais técnicas de construção e recortes; mais respiros em peças monocromáticas.

É uma coleção que só pode ter nascido no Brasil – suas cores, estampas, proporções, sensualidade, frescor e, mais ainda, a maneira como ela consegue juntar tudo isso, deixam isso claro. “A cara da coleção é a de uma mulher latina, você sabe que vem de um lugar específico. É nessa bandeira que eu estou apostando”, diz Pat. Pode apostar alto. (Camila Yahn)

Desfile Top 5

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

TOP 5- SPFW N46
out/2018
foto: Sergio Caddah / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Karine Fouvry – Top 5 – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Karine Fouvry – Top 5 – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Karine Fouvry – Top 5 – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Borana – Top 5 – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Borana – Top 5 – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Desfile Amir Slama

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Amir Slama – SPFW N46
out/2018
foto: Carolina Vianna / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Amir Slama – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Amir Slama – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Amir Slama – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Amir Slama – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Amir Slama gosta de testar novas propostas de cores, modelagens e texturas em sua moda praia feminina e masculina, e foi o que ele fez em sua nova coleção. A inspiração, segundo o estilista, veio da paisagem tropical, junto com o movimento tropicalista dos anos 70 com um toque roqueiro de Jimmy Hendrix.

Para as mulheres, maiôs de um ombro só e tipo engana-mamãe com diferentes recortes, calcinhas mais largas e tops em geral maiores. Para os homens, shorts curtos e sungas cavadas. Para ambos, prints de frutas no fundo preto, folhagem no laranja vivo e folhagem laranja com preto e prints de cacatuas coloridas, além de uma série lilás texturizada.

Na série final do desfile, looks brancos para o fim de ano com saias longas e maiôs e shorts com camisa de renda. (CAROLINA VASONE)

Desfile Ronaldo Fraga

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Sergio Caddah / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Resumo do Terceiro dia de SPFW N46

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Ronaldo Fraga – SPFW N46
out/2018
foto: Marcelo Soubhia / Fotosite

Respingos de sangue azul. Assim Ronaldo Fraga descreveu uma das poucas estampas de sua nova coleção. “Porque todo mundo acha que é diferente, melhor do que o outro. Que tem sangue azul, né?” O tema do desfile era o conflito secular entre palestinos e israelenses, um drama que já derramou muito sangue – sempre da mesma cor, independentemente do lado. Mas a mensagem era universal e, neste momento, especialmente brasileira. “O lugar onde sinto mais a violência hoje é o Brasil. Não podemos viver assim”, diz Ronaldo. O caminho é difícil, e ele sabe disso, por isso afina seu recado e pede o mínimo, que já significa muito. “Meu desfile não é sobre paz. Meu desfile é sobre tolerância.”

A tolerância de Ronaldo Fraga vem acompanhada de um desejo de amor e de uma urgência de diálogo. Os modelos – dois homens, duas mulheres, casais héteros mais velhos ou novos – entravam em dupla, um de cada lado, se encontravam na frente dos fotógrafos e se beijavam. Depois, sentavam na longa mesa colocada no centro da passarela para comer juntos.

Nas roupas, a ideia era marcar algumas características do vestuário ortodoxo judaico e árabe com acessórios como os chapéus usados pelos judeus, ou o lenço palestino mas, de maneira geral, propor um look que poderia ser comum a ambas as culturas. “Por isso a base da coleção é a camisa: ela veste todos, palestinos e israelenses.” As típicas listras azuis usadas pelos dois povos também aparecem na coleção. O tecido é democrático: mais de 90% da coleção é jeans, com uma ou outra exceção de sarjas e linhos. Os bordados artesanais, uma marca registrada de Ronaldo, foram feitos pelas bordadeiras Barra Longa (MG), cooperativa com a qual o estilista trabalha há tempos. As laranjas e peixes de richelieu, assim como os bordados de estrelas, luas e árvores foram feitas por elas. Nos acessórios, destaque para as bolsas de peixe, da marca Yë, e para os tênis, da grife Kruzin, de uma brasileira radicada nos Estados Unidos. Na beleza, assinada por Marcos Costa, as tranças de várias cores numa mesma modelo simbolizam a diversidade.

Numa das saias, a estampa de sobrenomes de cristãos novos no Brasil (Oliveira, Moreira, Pereira) faz o paralelo com o Brasil, assim como uma tipoia feita de camisetas da seleção brasileira. Essa conexão vem também do desejo de que, a despeito de brigas políticas, as diferenças sejam respeitadas, algo que Ronaldo sentiu em visita que fez a Tel Aviv no ano passado, quando observou uma comunidade gay ativa e livre na cidade. Foi a partir daí que pensou em fazer sua coleção inspirada na relação de amor e tolerância em meio a um conflito religioso tão forte.

No fim do desfile, os modelos estenderam as mãos a quem estava mais próximo, na primeira fila, e nos convidaram a sentar à mesa e jantar com Ronaldo, no meio da passarela. Comer, beber, conviver uns com os outros diante e/ou apesar da discordância. Um brinde! (CAROLINA VASONE)


O que acharam desse Terceiro dia de Desfiles?

XOXO

pamela auto blogueira recife moda blog de moda blog moda recife, blog cinema recife, blog entretenimento recife, pamela auto, cabelo azul, blogueira de recife, moda recife, melhor blogueira recife

pamela auto blogueira recife moda blog de moda blog moda recife, blog cinema recife, blog entretenimento recife

Share This:

Pamela Autoo

Pamela Auto, Formada em Administração, 24 anos e Blogueira de Recife - PE. Acredito na liberdade de expressão e que podemos ser quem quisermos. Então sejamos nós mesmos, sem medo de ser estranho/weird! https://letmebeweird.com/

Você pode gostar...

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: